Dr. José Hudson Lamego da Silva CRM 20.904 | RQE 12.243

Brumadinho: A falta que faz o gerenciamento de riscos

Brumadinho: A falta que faz o gerenciamento de riscos

Brumadinho: A falta que faz o gerenciamento de riscos

Brumadinho: A falta que faz o gerenciamento de riscos

Ainda sob o impacto emocional da tragédia de Brumadinho, onde a lama da barragem vitimou trabalhadores, viemos reforçar pontos fundamentais para a prevenção de acidentes.

É importante ressaltar que: 
a) Acidentes não são eventos inesperados, eles são previsíveis na maioria das vezes, só não são programados
b) As fatalidades não existem, esse termo costuma ser o ponto de transferência de responsabilidade quando as ações de prevenção falham.

Para a prevenção eficaz são necessários 10 pilares, que coincidem com as primeiras letras do nosso alfabeto: A, A, B, C, D, E, F, G, H e I.

Sendo elas:

  • ADMINISTRAÇÃO EFICIENTE
  • ANÁLISE DE RISCO
  • BARREIRAS PROTETIVAS
  • CULTURA DO COMPORTAMENTO SEGURO
  • DISCIPLINA
  • ENGENHARIA e ERGONOMIA
  • FISCALIZAÇÃO
  • GERENCIAMENTO DOS PERIGOS
  • HIERARQUIA ENGAJADA COM A SEGURANÇA
  • INTERDEPENDÊNCIA PARA A PREVENÇÃO EM TODOS OS NÍVEIS

Todos os processos produtivos contêm perigos, em maior ou menor intensidade. O gerenciamento dos perigos existe para garantir que perigos não se tornem riscos. Sendo assim, pela falta do cumprimento da letra G (Gerenciamento de perigos), tragédias continuam acontecendo, então adota-se a cultura reativa, ou seja, correr atrás do prejuízo.

OUTRAS NOTÍCIAS