Dr. José Hudson Lamego da Silva CRM 20.904 | RQE 12.243

"Perigo" escondido no dinheiro

"Perigo" escondido no dinheiro

"Perigo" escondido no dinheiro

Quando manipulamos dinheiro temos que tomar cuidados especiais, pois podemos nos contaminar através dele, principalmente com as notas velhas, sujas ou coladas com fita. As notas estão contaminadas com várias espécies de microrganismos.

À medida que o dinheiro vai sendo passado de mão em mão, ele recebe uma quantidade de microrganismos de quem manipula. 

Segundo uma pesquisa feita por biólogos, as cédulas de menor valor, que circulam com mais facilidade entre a população, foram as que apresentaram uma quantidade maior de bactérias em relação às outras cédulas. Pacientes com imunidade baixa estão mais propensos a serem contaminados.

As bactérias encontradas nas cédulas podem causar infecções, desde as mais comuns como terçóis, faringites, otites, acnes, furúnculos e micoses, por exemplo. Essas infecções podem se tornar mais sérias, se as bactérias penetrarem na corrente sanguínea. 

Parte dos organismos encontrados nas cédulas não representam riscos à saúde, mas alguns podem provocar problemas intestinais, de pele e até doenças como a pneumonia.

Devido à falta de higiene, as bactérias encontram um caminho fértil para se proliferar e contaminar outras pessoas. 

Cuidados que diminuem os riscos de contaminação:
• se você manuseou cédulas, lave bem as mãos antes de tocar em alimentos.
• evite molhar os dedos com saliva ao contar cédulas. 
• após manusear cédulas lave sempre as mãos com bastante sabão.
• dinheiro colocado na boca é a fonte mais rápida de contaminação, evite.

OUTRAS NOTÍCIAS